14/04/2015

A Razão à Mesa


O livro "A Razão à Mesa", de Ricardo Miguel, leva-nos a perguntar se seremos livres para comer o que queremos. Será que a alimentação pode ser errada, não por não ser saudável, mas por ser moralmente incorrecta? Neste ensaio filosófico o leitor é convidado a acompanhar uma análise crítica da racionalidade que suporta o especismo na alimentação humana padrão. Afinal, quais são as diferenças moralmente relevantes entre a carne dos animais produzidos para ali­mentação humana e a dos animais de estimação?

“Esta obra convida os leitores a ponderarem um desafio. (…) trata-se de pensar a razão humana, não como aquele muro atrás do qual a humanidade sempre se protegeu da crueldade imposta pela nossa dominação sobre as outras criaturas viventes, mas como uma ponte estabelecendo ligações e intercâmbios entre todos os seres irmanados pela capacidade de sentirem dor e prazer.” Viriato Soromenho-Marques, excerto do Prefácio.

Mais informações aqui.


Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema: ,

Escreva aqui os seus comentários ao artigo "A Razão à Mesa":

5 Domingos Faria: A Razão à Mesa O livro "A Razão à Mesa", de Ricardo Miguel, leva-nos a perguntar se seremos livres par...
< >