27/03/2015

Teorias do Valor e Teorias da Obrigação


No passado dia 25 de Março todos os professores com menos de cinco anos de serviço, que queiram se candidatar a dar aulas, realizaram a Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades. A prova de filosofia pode ser consultada aqui e as soluções a essa prova estão acessíveis aqui.

No entanto, de acordo com a agência noticiosa Lusa, a Fenprof denuncia um "erro grave" na correção do IAVE à prova de Filosofia (ver aqui a notícia). Mas que erro é esse? No Jornal Público (ver aqui a notícia) diz-se que "em causa está a resposta ao item 8". Mais especificamente diz-se que:
Um professor de Filosofia do Ensino secundário confirmou ao PÚBLICO que o erro existe. Nesta pergunta de escolha múltipla, com base num excerto de Stuart Mill, pede-se  aos professores que identifiquem qual a teoria que o utilitarismo propõe. Na correcção do IAVE assinala-se que a resposta certa é a apresentada pela alínea a) “da obrigação e do bem”. Tanto o professor contactado pelo PÚBLICO como a Fenprof asseguram que “a resposta correcta é a apresentada pela alínea C". Nesta afirma-se que a teoria proposta pelo utilitarismo de Mill é a “do prazer e da felicidade”.
No entanto, quero sublinhar que tanto a Fenprof como o professor consultado pelo jornal Público estão equivocados, pois não há qualquer erro na solução do item 8. Vejamos o seguinte: Na ética normativa distinguem-se duas áreas/teorias principais: (i) as teorias da obrigação, ou do "certo", ou do "correcto"; e (ii) as teorias do valor, ou do "bom", ou do "bem". Ora, o utilitarismo de Mill é tanto uma teoria da obrigação (pois diz o que é certo e errado fazer) como uma teoria do valor ou do bem (pois diz o que é bom existir). Por isso, no enunciado a resposta correta à questão 8 parece ser alínea (a), tal como está na solução.

Além disso, o excerto de Stuart Mill na questão 8 evidencia que a resposta correta é a alínea (a). A primeira frase do texto mostra a teoria da obrigação proposta por Mill (o consequencialismo) e a segunda frase mostra a teoria do valor ou do bem proposta por Mill (o hedonismo). Na ética normativa não há a distinção/divisão principal entre "teorias do prazer" e "teorias da felicidade", mas sim entre "teorias da obrigação" e "teorias do valor". Pelo menos esta distinção está estabelecida na literatura relevante da área. Portanto, não há qualquer erro na solução desta questão. (Parece que a Fenprof tem de estudar com mais cuidado filosofia).



Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema:

Escreva aqui os seus comentários ao artigo "Teorias do Valor e Teorias da Obrigação":

5 Domingos Faria: Teorias do Valor e Teorias da Obrigação No passado dia 25 de Março todos os professores com menos de cinco anos de serviço, que queiram se candidatar a dar aulas, realizaram a Pro...
< >