16/12/2014

O argumento da razão de C. S. Lewis


Na primeira versão do livro "Miracles" (1947, pp. 26-31), C. S. Lewis apresenta um argumento contra o naturalismo que se pode formalizar desta forma:

(1) Nenhum pensamento é válido se pode ser totalmente explicado como resultado de causas irracionais.
(2) Se o naturalismo é verdadeiro, então todas as crenças podem ser explicadas em termos de causas irracionais.
(3) Assim, se o naturalismo é verdadeiro, então nenhum pensamento é válido.
(4) Se nenhum pensamento é válido, então o pensamento 'o naturalismo é verdadeiro' não é válido.
(5) Portanto, se o naturalismo é verdadeiro, então a crença 'o naturalismo é verdadeiro' não é válido.
(6) Uma tese cuja verdade implica a invalidade da crença que é verdadeira deve ser rejeitada, e a sua negação deve ser aceite.
(7) Logo, o naturalismo deve ser rejeitado, e a sua negação aceite.

Este argumento foi duramente criticado pela filósofo católica Elizabeth Anscombe (1981). Entre muitas outras objecções, Anscombe questionou se é correcto falar sobre eventos causados fisicamente como tendo causas irracionais (aliás, uma crença é irracional quando é formada de um modo que entre em conflito com a razão, tal como o caso dos argumentos falaciosos). Para Anscombe uma coisas são causas irracionais (para se referir a argumentos falaciosos) outra coisas são causas não-racionais (para se referir a eventos ou a causas físicas).  De qualquer forma pode-se reformular o argumento sem a expressão 'causas irracionais', podendo ser substituída pela expressão 'causas não-racionais'.

Apesar de várias críticas este argumento continua a ser defendido por alguns filósofos. Por exemplo, o filósofo Victor Reppert no livro "C. S. Lewis’s Dangerous Idea: In Defense of the Argument from Reason" (2003) procura defender a solidez desse argumento.



Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema:

Escreva aqui os seus comentários ao artigo "O argumento da razão de C. S. Lewis":

5 Domingos Faria: O argumento da razão de C. S. Lewis Na primeira versão do livro "Miracles" (1947, pp. 26-31), C. S. Lewis apresenta um argumento contra o naturalismo que se pode for...
< >