16/09/2012

Como distinguir bons e maus raciocínios?




O livro “Pensar de A a Z” de Nigel Warburton poderá ajudá-lo na tarefa de distinguir bons e maus argumentos ou raciocínios. Este livro, traduzido por Vítor Guerreiro e publicado recentemente na editora Bizâncio, ensina alguns instrumentos preciosos para se argumentar de modo adequado e para se identificar confusões, armadilhas ou erros do raciocínio. Na introdução, Nigel Warburton apresenta da seguinte forma o seu livro:
Este livro é uma introdução ao pensamento crítico. Oferece alguns dos instrumentos básicos para o raciocínio claro acerca de qualquer assunto. As técnicas e tópicos discutidos podem ser aplicados a qualquer área em que se exija raciocínio claro: têm aplicação directa na maioria das disciplinas académicas e em qualquer área da vida em que as pessoas apresentam razões e indícios para sustentar conclusões.
Este livro conta igualmente com um excelente prefácio de Desidério Murcho que vale a pena analisar. Para ler o prefácio clique no seguinte link: http://criticanarede.com/pensaraz.html



Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema:

Escreva aqui os seus comentários ao artigo "Como distinguir bons e maus raciocínios? ":

5 Domingos Faria: Como distinguir bons e maus raciocínios? O livro “ Pensar de A a Z ” de Nigel Warburton poderá ajudá-lo na tarefa de distinguir bons e...
< >