12/08/2012

Alvin Plantinga e os argumentos ateológicos



Na seguinte entrevista o filósofo Alvin Plantinga examina criticamente alguns argumentos contra a existência de Deus. A estes argumentos Plantinga chama “ateologia natural”, pois visam mostrar a falsidade, irracionalidade ou irrazoabilidade das crenças religiosas. Alvin Plantinga salienta que estes argumentos não são sólidos (Uma análise com pormenor destes argumentos, nomeadamente sobre o problema do mal, encontra-se no seu livro “God, Freedom, and Evil” de 1974). Terá Plantinga razão quando defende que os argumentos ateológicos não são sólidos ou cogentes?



Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema:

Escreva aqui os seus comentários ao artigo "Alvin Plantinga e os argumentos ateológicos":

5 Domingos Faria: Alvin Plantinga e os argumentos ateológicos Na seguinte entrevista o filósofo Alvin Plantinga examina criticamente alguns argumentos contra ...
< >