17/04/2009

requiem aeternam dona eis...


"Ela é o abismo sem fim e sem fundo. Diante dela, todas as palavras se apagam e o silêncio é todo..."
"...para quê o esforço da nossa existência, se morremos completamente, vamos para a cova e, em última instância, não nos resta nada?"

Em: Anselmo Borges - "Ela é tenaz" - DN (11/04/09)


Gostou deste artigo? Receba outros por e-mail, assine a nossa newsletter. Digite aqui o seu e-mail:

Este artigo, com comentários, encontra-se no seguinte tema:
5 Domingos Faria: requiem aeternam dona eis... "Ela é o abismo sem fim e sem fundo. Diante dela, todas as palavras se apagam e o silêncio é todo..." "...para quê o esforço ...
< >